Transinsular a été créé à l’initiative du gouvernement portugais en Octobre 1984 avec le regroupement de  CTM (Shipping Lines) et CNN (Compagnie nationale de navigation).

Transinsular, qui est maintenant le plus grand opérateur portugais de services en ligne avec une flotte de six navires et un chiffre d’affaires d’environ 62 millions d’euros.

La société va maintenir et renforcer son rôle central qu’il a eu sur le marché portugais du transport maritime, en particulier dans les Açores et Madère, au Cap-Vert, la Guinée-Bissau, l’Angola et le Mozambique.

http://www.transinsular.pt

 

 

História da empresa

A Transinsular foi constituída por iniciativa do Governo Português em Outubro de 1984 na sequência do processo de extinção das empresas públicas CTM (Companhia de Transportes Marítimos) e CNN (Companhia Nacional de Navegação).

 

Em 1987 dá-se a abertura da empresa a accionistas privados, concretizada através da venda, pelos accionistas Estado e IPE-Investimentos e Participações do Estado, de 30% do seu Capital Social, e em 1990 o estado aliena a totalidade da participação que ainda detinha na empresa, passando o seu controlo a ser detido pela TIGEST, SGPS.

Em Abril de 1999 a ETE-Empresa de Tráfego e Estiva adquiriu a totalidade do capital social da Transinsular-Transportes Marítimos Insulares, S.A. Esta operação foi o culminar de negociações que decorreram com o anterior accionista, a CMB-Compagnie Maritime Belge N.V., que desde 1993 detinha o controlo da empresa.

A Transinsular, que é hoje o maior armador português de serviços de linha com uma frota de 6 navios e um volume de negócios de cerca de 62 milhões de Euros, voltou a estar integrada num Grupo Português.

A empresa irá manter e reforçar o papel de charneira que tem tido no mercado Português de transportes marítimos, em particular nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, e também em Cabo Verde, Guiné Bissau, Angola e Moçambique.

A Transinsular, integrada no Grupo ETE, terá mais condições para corresponder ao principal desafio para o futuro: a capacidade de oferecer aos seus clientes soluções de transporte integradas. Soluções que vão para além da gestão dos navios e das operações portuárias mas que, cada vez mais, passam pela integração de serviços e pelo intermodalismo.